Colunistas

Pai Caio, Mirabel, Onipresente, Três conchadas

A Palavra do Machado é um resumo da Sessão Legislativa de Caçapava do Sul, comentado pelo diretor dos jornais A Palavra e CaçapavaOnline

  • O clima esquentou na tarde da terça-feira na Câmara de Vereadores de Caçapava do Sul. E não foi porque estamos no início do outono, época do ano em que as manhãs são frias e as tardes quentes. A temperatura subiu na Casa do Povo porque o presidente Silvio Tondo – PP não aceitou colocar em regime de urgência, projetos do executivo sem informações relevantes e necessárias para as comissões avaliarem e darem seus pareceres. Ao perceber essas divergências o presidente não deu mole, ordenou a suspensão da sessão e remarcou para a quarta-feira.
  • Na quarta-feira, em razão das barbeiragens do Executivo ao enviar projetos para o Legislativo, INABILIDADE, foi a palavra de ordem. A notória falta de comunicação entre os poderes tem trazido prejuízo aos trabalhos de ambos.
    O presidente Silvio Tondo disse que isso mostra o quão despreparado está o Executivo e que não sabem nem quais são as atribuições dos servidores. Ele parabenizou a CCJ por apontar as falhas e a busca pela solução.
  • Mesmo com a menção do colega ao trabalho da CCJ, Marquinho Vivian – MDB decidiu deixar a presidência da comissão. Marquinho não aceitou o fato do executivo enviar projeto sem estudo de impacto financeiro e mesmo assim o plenário da Casa mostrar intenção de aprovar o projeto.
    Mariano Teixeira – PP disse que o executivo tem enviado projetos vagos e sem explicação. Mariano lembrou que já foi dito na tribuna, por integrante do executivo, que depois de votado é lei! “Não queremos votar algo que traga prejuízo aos cacapavanos” disse Teixeira.
  • Pirola – PP (que estava dispensado, mas estava na sessão) também falou sobre falta de informação aos vereadores: “Quando eu era líder do governo ninguém votava desinformado!”
    Outra proposta do Executivo foi a liquidação de dívida com o consórcio Codepampa. A ideia da prefeitura é que, estando em dia com o consórcio, o município poderia pleitear uma patrola a qual viria através de emendas parlamentares destinadas aos municípios via consórcio. O custo anual para participar do grupo é de R$ 12 mil.
  • “PAI CAIO” fez nova previsão: “só acredito vendo”. Com ótimo histórico nas urnas o vereador do Solidariedade bem que poderia se aventurar no ramo das previsões. Há pouco tempo Caio disse que não acreditava na conclusão da Lima e Silva, conforme o projeto e tempo definidos e… acertou na mosca. Desta vez a previsão também não é otimista. “Mas se vier a patrola, não interessa qual santo mandou, vamos ficar felizes” disse Casanova. Sou como São Tomé, só acredito vendo”, disse.
  • MIRABEL – A merenda escolar do município é um assunto bastante polêmico que vai dominar os debates nas sessões daqui pra frente. A situação tem sido bastante confusa. Em plenário foram apresentados documentos que mostram que em certos momentos não há recursos para merenda ao mesmo tempo em que, em outros momentos, há sobra destes recursos. Já foi dito na Casa que enquanto se fala em utilização de recursos do ano anterior e recomposição de R$ 190 mil para este ano, têm alunos em turno integral tomando café preto e comendo pão seco. O assunto realmente é amplo e mais uma vez demonstra que algo não vai bem na administração. Novamente a comunicação entre as partes não está sendo bem feita, e quem está sendo penalizado é justamente quem mais necessita.
  • ONIPRESENTE – Durante a sessão, depois que o vereador Boca – PT, disse que é lamentável ter de falar isso, ter crianças passando fome dentro da escola. Paulinho – PDT revelou que em 2018 foi feito levantamento para a merenda do turno integral e que o município adquiriu os itens solicitados. “Teve escola que recebeu a mais e escola que recebeu a menos. O prefeito não pode estar nas escolas recebendo a merenda”, disse Pereira.
  • TRANSEUNTE – Boca disse que documentos comprovam o que é dito pela comunidade e que a responsabilidade é sim da administração municipal.Marquinho quer que chamem todos os envolvidos e os ponha frente a frente pra resolver o impasse. “Que planejamento é esse? Sobrando dinheiro enquanto as crianças passando fome”. Boca disse que será difícil ver o prefeito nessa reunião já que ele nunca está em Caçapava. “Tá sempre viajando!”
  • TRÊS CONCHADAS – Mariano disse que em março tratou do assunto “merenda” e lembrou que foi dito pelo prefeito que a maior conquista desse governo era o turno integral. Caio lembrou de um áudio em que um menino fala para outro, que não foi à aula, que ele perdeu três conchadas de frango na merenda, lembrando da importância que a merenda tem no dia a dia de muitas crianças.

Deixe uma resposta

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios