Colunistas

Não perca o foco

Ao longo da vida possuímos diversos objetivos que desejamos realizar. Conquistar algo envolve muitas questões, mas principalmente dedicação e comprometimento. Porém, a realidade não permite que tudo saia como planejamos, e é quando os sentimentos de frustração aparecem que podemos ter uma resposta automática de culpar algo ou alguém. Realizar uma autoanálise, identificar nossas falhas, insistir e nos desenvolvermos para alcançar o objetivo é muito trabalhoso. A terceirização da culpa é mais confortável, não acha?
Quando há objetivos a serem alcançados, nossa vida se movimenta. Porém, manter-nos focados exige um grande esforço pessoal. Vivemos em uma cultura onde tudo acontece muito rápido. Se relaxarmos um pouco, entramos no modo automático e começamos a nos boicotar. O comodismo e o conforto são grandes aliados em nos mantermos estagnados. É aqui que nosso comprometimento perde força e o propósito se perde.
Não damos tempo necessário para as coisas acontecerem. Desistir sempre será a opção mais confortável, porém não nos leva a lugar algum. As desculpas surgem em nossas mentes e nos convencemos de que continuar como estamos parece ser melhor do que o esforço para alcançar o que desejamos. Assim, muitas vezes começamos a terceirizar a culpa, colocando nas pessoas, no ambiente ou na vida como um todo. Muitas pessoas se perdem nesse momento, seremos uma delas?
Onde queremos chegar? Para enfrentarmos o comodismo, essa pergunta deve ser refeita todos os dias. Alcançar algo exige esforço, comprometimento e tempo. É importante lembrar-nos do nosso propósito, qual o sentido de querermos tanto algo. Organizar metas e planejar os passos a serem tomados, são atividades indispensáveis. Porém, o cumprimento destas são resultados da nossa dedicação. Devemos entender que a todo momento situações podem tentar nos fazer desistir, é a realidade, mas é aqui que provamos o quanto estamos dispostos a alcançar nosso objetivo.
O resultado é atingido quando passamos por cima das dificuldades. É o nosso propósito que nos dará forças para seguir em frente. Por isso, encontre o seu. Enfrente os problemas como desafios. Comprometa-se com seu objetivo e dedique-se. A responsabilidade do caminho que deseja seguir é sua. Assuma, se desenvolva e se empodere. Pois se desistir, isso realmente era importante para você?

Murilo V. Machado
Psicólogo CRP 07/25128
Pós-graduando em Psicologia Organizacional

Deixe uma resposta

Fechar