ColunistasGeralPolítica

Luta…1º Round…2º Round…Justiça…B.O…Vara curta…Salve Jorge…Moções

Em Caçapava do Sul

LUTA – A lotação do plenário da Câmara de Vereadores de Caçapava do Sul ficou esgotada com a presença dos servidores municipais na última sessão. A mobilização dos sindicatos deu resultado e as galerias ficaram pequenas para tantos servidores presentes à sessão. Teve gente que assistiu de pé os pronunciamentos. Na pauta o projeto do Executivo que prevê melhorias para Caçapava do Sul e tem como cereja do bolo o asfaltamento de um corredor onde passa o principal trânsito de Caçapava do Sul.

1º ROUND – Mesmo com farta explicação por parte da Secretaria de Fazenda, que garantiu que não faltará recursos para o pagamento de salários aos servidores, a classe não arredou o pé ao protestar e pedir aos vereadores que não votem pela aprovação do projeto. Para os servidores o dinheiro que vai para o asfalto teria origem numa reposição que não foi feita de forma integral e isso eles não aceitam.

2º ROUND – Na próxima semana o projeto deve voltar à pauta e entre esses dias o Executivo vai ter de rebolar para convencer os servidores e os vereadores de que o dinheiro para as obras não compromete os servidores.

JUSTIÇA – Com a Casa do Povo lotada, Márcia Gervásio leu trecho de decisão judicial que determina que sejam desfeitas as obras realizadas pela prefeitura no Passinho da Aldeia. Ao que parece a tubulação de concreto instalada no local não surtiu o efeito desejado. Além disso, conforme o documento, se não cumprir a decisão a prefeitura pode ter de pagar R$ 1000 por dia.

B.O. – Ainda na terça-feira, o zum-zum na rádio corredor era o registro de um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia local do vereador Mariano Teixeira contra o assessor de outro vereador. O fato é pessoal e teria início por conta de um diz-que-diz nas ruas que chegou aos ouvidos do vereador. Mesmo com as portas fechadas, pelas paredes de vidro do gabinete da Casa do Povo ouviu-se os gritos do calor da discussão que parou na mesa do delegado.

VARA CURTA – Em clima de tensão total e ainda magoado por conta de denúncia feita em razão de um discurso o qual foi categorizado como homofóbico pela vereadora Márcia, o vereador Caio Casanova cutucou a onça com vara curta. Ou melhor, a cobra. Em plenário Caio falou aos colegas que não entendia por que Márcia só suspirava e disse que ela mais parecia uma cobra. É claro que a vereadora não gostou e que o presidente Silvio teve de intervir.

Em São Sepé:

SALVE JORGE – Com a saída temporária do vereador Lauro Ouriques para tratamento de saúde, o Legislativo Sepeense vai ter mudança nas cadeiras. A partir da próxima sessão, a cadeira de Ouriques será preenchida por seu suplente Jorge Copês.

MOÇÕES – Um texto de Claudiocir Ferreira relacionando o número de moções apresentadas pelos vereadores de São Sepé, com a proximidade de ano eleitoral, deixou um certo clima de incômodo durante os pronunciamentos na última sessão legislativa. Nele a informação dá conta que em 2019 as moções já são 17, o mesmo número que as apresentadas durante todo o ano de 2018. Em 2017, ano em que os vereadores assumiram, teriam sido contabilizadas 29 homenagens. O vereador Gilvane Moreira, por exemplo, se justificou sobre moções apresentadas. No seu caso, seriam 9 as moções apresentadas. Já o vereador Eto Vargas (4 moções) foi mais contundente e disse que vai seguir homenageando sem dar explicação. Aos jovens presentes no plenário, disse que os mesmos não precisam tomar remédio pra ir à Câmara, pois os vereadores não são enjoativos e disse que naquele momento falava já pensando em quem fará a próxima homenagem. A vereadora Zilca Camargo, disse estar feliz em saber que fez oito moções e concluiu pedindo que a respeitem.

Luís Carlos Machado

Jornalista MTE 18.013/RS Graduado em Marketing

Deixe uma resposta

Veja Também

Fechar
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios