Colunistas

Há se eu soubesse… !

Eu fui um apaixonado por rodeios e artes campeiras por longos anos, Em outros tempos eu diria ter um belo histórico nos mesmos , hoje acho que meu histórico é vergonhoso de participações em muitos eventos pelas dores que impus a muitos animais . Como narrador também atuei muito dentro e fora de Lavras. Por questões que não veem ao caso desisti de participar entre elas o fator financeiro que pesa no orçamento de qualquer um, rodeios viraram comércio e a arte está em segundo ou terceiro plano porque a vaidade humana ocupa lugar de destaque em tudo isso , mesmo que para satisfazê-la tenha que sacrificar um animal que não tem direito de escolha . Ainda bem, fico vendo na tela das minhas lembranças as cenas que protagonizei para satisfazer minha vaidade e arrogância. Quantos cavalos cortei de espora porque eles não tinha ” pata” , condições físicas de alcançar outro animal mais corredor na pista. Já imaginaram se eu tivesse sem forças para trabalhar e o patrão me passasse o relho como faziam no tempo dos escravos? Era o que eu fazia com os cavalos em nome da tradição , quantas vezes eles passaram noites na estrada porque tinha que amanhecer no local do evento,? Será que foi para isso, pergunto-me, que DEUS nos deu o cavalo? Será que as pessoas que vão aos rodeios sabem que esse Rio Grande foi conquistado a pata de cavalo, que graças ao cavalo muitas pessoas se alimentam vestem, vivem? Acho maravilhoso na semana Farroupilha aquela cavalhada bem cuidada, pêlo reluzente escarceando na rédea de alguém que o monta com legítima veneração ! Maravilhoso ver essa moçada envolvida com cavalos pelas ruas da cidade , eles poderiam estar envolvidos com trafego de drogas quem sabe se não tivessem cavalos para cuidar. O cavalo tem uma função social nobríssima que ainda não foi sentida ou descoberta pela maioria das pessoa. E o gado, coitado do gado, sem comer, sem beber, no inverno atolado no barro , exposto ao frio , a chuva , obrigado a correr todo o dia , e ainda ouvindo gritos do lado de fora da pista, dá para fazer uma ideia do que isso significa em pleno 2018 ? No verão, encerrados numa mangueira sem sombra e muitas vezes sem água e nos bretes ainda tomam algum lassaço de ” lambuja”! E eu amava rodeios , eu fazia quase tudo isso!!! Já imaginaram que aquela vaca que corre ali fugindo de alguém sem saber porque , já pode ter alimentado a família de alguém com seu leite, alimentado os filhos de alguém que agora a aluga para satisfazer vaidades ? Pensar que eu já corri atrás delas para me exibir ? E pensar que daqui a pouco , quando ela engordar um pouco que possa ser vendida para o abate, vai ser porque esta velha demais para correr? Meu DEUS ainda bem que o senhor me deu consciência para poder sentir, caso contrário eu seguiria fazendo tudo isso em nome de uma tradição que só existe na hora da festa e da cachaça porque a maioria dos que se dizem tradicionalista não sabem nada da história do Rio Grande !!! Não acho que bicho deva ser tratado como gente, tudo tem seu limite, mas é claro que alguém pode dizer: O bicho é meu trato como quiser.Perfeito! Mas nunca me havia dado conta dos crimes que cometi em nome de uma tradição que pode ser cultuada de outra forma, honrando a memória dos ancestrais que lutara e morreram , sem que precise montar a cavalo mas sendo um cidadão digno e honrado! De nada adianta eu ser ginete, campeiro e laçador e não pagar meus impostos ou agir de forma imoral para com minha Pátria !

Deixe uma resposta

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios