ColunistasGeralPolítica

Eleições 2020: foi dada a largada!

Há um ano das eleições municipais, o cenário político começa a ser preparado.

A pretensa candidatura do ex-prefeito, ex-deputado estadual e ex-presidente do TCE João Luiz Vargas, anunciada em forma de release enviado à mídia, deu o “start” na corrida eleitoral de São Sepé. Não dá pra dizer ao certo quanto tempo isso abreviou a corrida ao cargo de chefe do Executivo local, mas se as coisas estavam no âmbito do “quem sabe”, “vamos ver”, “eu não quero mas estão pedindo” agora a situação muda de figura. Daqui para frente o flerte vira casamento ou separação.

Não causa estranheza a posição do pedetista em se lançar pré-candidato visto que há tempos a manobra vinha sendo mostrada de forma sutil, mas com a jogada desta semana, sem dúvida nenhuma o “Barbudo” foi parar onde queria: na boca do povo.

Quem deu uma mão extraordinária à pré-campanha de Vargas foi o vereador Humberto Stoduto, que não se conteve e bradou, em plenário,  sua opinião sobre o fato. Ele afirmou que João Luiz não se candidata e que, se de fato o fizer, será derrotado de forma humilhante por qualquer um dos três candidatos que o PP tem preparado para apresentar. Quem conhece Vargas, sabe que o “falem bem, falem mal, mas falem de mim” faz parte da estratégia.

Mesmo que o ex-prefeito Arno Cleri Schröder jure de pé junto que não será candidato, tem muita gente que diz o contrário. Ou seja, dizem que a foto de Cleri deve aparecer na urna eletrônica em outubro de 2020. Infelizmente para quem queria ver novamente a dupla Cleri e Inca, na prefeitura, o destino terminou de vez com a esperança.

No final de setembro conversei brevemente com o prefeito de Santana da Boa Vista, Ito Freitas, PT, que, embora não tenha assumido que deve colocar o nome à disposição, deve sim ser candidato a reeleição.

Já, na semana passada, a breve conversa que tive com o prefeito de Lavras do Sul, Sávio Prestes, tirou qualquer dúvida: Ele é candidato a reeleição. Sávio tem feito um extraordinário trabalho. E é comunicador de mão cheia.

Em Caçapava do Sul o cenário aponta para uma possível candidatura do atual prefeito Giovane Amestoy, PDT. É claro que a coisa não vai ser fácil, iniciando pelo paradigma de que nunca um prefeito ali se reelegeu. O movimento da administração através de uma obra voluptuosa em tamanho e orçamento indica que a pretensão de se manter na cadeira é factível.

O que precisamos saber é como Amestoy vai lidar com a oposição, que nunca fez menção de trégua e que, na reta final, deve vir com força total.

Sem deixar que a ferida crie casca, Márcia Gervásio, do PDT, mesmo partido do prefeito, na terça-feira 03/10, trouxe à tribuna a lembrança das denúncias que fez sobre a Assistência Social e ainda comunicou aos presentes sobre o encaminhamento do MP, denúncia onde o prefeito é suspeito de eventual corrupção passiva, no caso do Passinho da Aldeia.

No cenário nebuloso ainda tem o caso do vereador Alex Vargas, MDB, que na quarta-feira, 08, foi denunciado pelo MP por tentativa de homicídio duplamente qualificado. Além dele mais 11 pessoas entraram na denúncia. Mesmo afirmando inocência, a opinião pública tende a repulsar a situação. Isso bate de frente com um partido grande como o MDB que tem pretensão de lançar candidato a prefeito. O que for feito agora, com certeza vai subir de mãos dadas com o candidato no palanque.

Quem está ganhando com isso é seu suplente que está acelerando para fazer o trabalho de um ano em 30 dias. Dairan mostrou que não quer ser um “tapa-furo”. Ele já tinha experiência como assessor e tem um trabalho social muito intenso entre os jovens.

No Progressistas a figura do ex-prefeito Otomar Vivian assombra os possíveis candidatos. Mesmo que o próprio Chefe da Casa Civil diga que não será candidato, quando menos se espera ele cruza a BR 290 e aparece em importantes eventos em Caçapava do Sul. No “PP” muitos se colocaram à disposição à possíveis candidatos: Ricardo Rosso e Pirola inclusive já declararam em plenário sua intensão. O partido tem ainda nomes muito fortes como o ex-vice-prefeito Ilson Tondo o ex-secretário de finanças Flávio Barreiro e ainda o forte nome da ala feminina: Rosane Abdala, ex-secretária de Saúde e esposa do ex-prefeito Jorge Abdala. Quem sabe não é esse o nome da primeira prefeita de Caçapava do Sul?

Bem, há um ano pra eleição…só falta a “bênção” pra começar a reza.

Luís Carlos Machado

Jornalista MTE 18.013/RS Graduado em Marketing

Deixe uma resposta

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios