Caçapava do SulColunistas

Dr. Pereira; Guilhotina; Balança mas não cai…

DR. PEREIRA – A sessão legislativa da terça-feira 22.05.18 teve como destaque a pseudo indicação do vereador Paulinho Pereira à Secretário de Saúde de Caçapava do Sul. Pereira foi denominado novo secretário de saúde durante toda a sessão pelos colegas vereadores. A “indicação” deu-se depois da saída prematura e em caráter definitivo, do médico, Dr. Juarez Teixeira. Paulinho Pereira, fiel escudeiro do governo de Giovane Amestoy, me garantiu que isso nem foi cogitado pela administração e que, caso fosse convidado, não aceitaria. Pereira ainda me disse que tem compromisso na Câmara de Vereadores, local onde pretende ficar durante todo seu mandato. Marquinho disse a Paulino que se ao menos ele estivesse à frente da Secretaria de Saúde, haveria diálogo. “Até quando vão brincar com os munícipes que dependem da saúde” perguntou o presidente.

SECRETARIÁVEIS – A saída do Dr. Juarez Teixeira da Secretaria de Saúde deve trazer mais uma dor de cabeça ao prefeito Amestoy visto que esta pasta é uma das mais importantes de qualquer administração e não pode recair sobre qualquer um. Tem que ser alguém especial. A busca pelo sucessor de Teixeira já está em andamento e a lista de secretariáveis já está sendo construída. São 5 ou 6 nomes, conforme o assessor de imprensa da Prefeitura Municipal Willian Brasil me informou. O certo é que a escolha será por um nome local, que seja ligado ao setor e que esteja disposto a dar a agilidade e ter o “rebolado” necessário já que os recursos são poucos e as demandas são muitas.

GUILHOTINA – O presidente da Casa, Marquinho Vivian disse em alto e bom som que esta havendo uma degola na Secretaria de Saúde de Caçapava do Sul e que Teixeira saiu por puro descontentamento. Conforme palavras do edil, recursos que seriam aplicados na secretaria – coisa na ordem de Cem Mil Reais – teriam sido “absorvidos” pelo gabinete do prefeito. “Bem que ele fez”, disse Marquinho. “Agora ele vai pra casa cuidar da sua vida. Pobre de quem entrar em seu lugar” completou.

DEPRÊ – Sobre Saúde o vereador Mariano relatou em plenário que em visita ao Postão, percebeu que os funcionários estão muito desmotivados. A causa: falta de estrutura.+CCs – Boca Torres, demonstrando insatisfação com as ações de saúde do município, falou sobre o sofrimento dos cidadãos que necessitam os serviços de saúde. Boca disse que prefeitura não tem recursos para muitas ações necessárias mas tem dinheiro pra criação de novos CCs e desta forma vai parar de votar pelo governo.

BALANÇA MAS NÃO CAI – Um tema levantado em plenário levantou uma dúvida: Tendo o prédio da prefeitura municipal sido interditado pelos Bombeiros, como o terminal do Bradesco segue funcionando? Se o prédio cair, não cai naquele ponto? Fui atrás desta resposta e ouvi, de forma extraoficial, que a interdição atinge apenas o andar superior do prédio. Sendo assim o terminal eletrônico do Bradesco estaria liberado e “a salvo” do risco. Sob este ponto de vista, os órgãos municipais sediados no piso térreo poderiam estar funcionando até agora no mesmo local.

SEM TETO – Depois de estar quase dentro do prédio onde funcionou o Sicredi por vários anos, as secretarias “desalojadas” do prédio interditado devem ser realocadas na mesma rua: a XV de Novembro. Só que um pouco mais a diante. O local acertado desta vez é em cima da lotérica. Pode ser que dê sorte.

BARÃO – Sobre a Secretaria de Obras o vereador Mano usou seu espaço para falar sobre o estado precário que estão as ruas de Caçapava do Sul. Mano disse que a prefeitura tem dinheiro pra por placas de proibição de estacionamento mas não tem para outras necessidades e citou a Barão que tá intransitável. Paulinho argumentou dizendo que a orientação de não estacionar no centro da Coriolano Castro é correta e sobre os buracos… tem conhecimento.

DEVAGAR – O vereador Beleza afirmou que hoje a prefeitura tem três patrolas paradas e que não há se quer licitação pra seu conserto e, quanto a compra de medicamentos para a farmácia Municipal, soube que os remédios só serão licitados no início de junho e, desta forma, só estarão a disposição daqui há dois meses. Falou ainda sobre a cobrança que sofre de cidadão caçapavanos que utilizam as redes sociais para denunciar o descaso com as ruas do município.

ESPERANÇA – Marquinho Vivian, respondendo ao vereador Paulinho Pereira sobre informação levada a Casa de que recursos para obras teriam sido liberados pelo Governo do Estado em municípios menores que Caçapava do Sul, disse que mantém seu empenho, bem como da bancada do PMDB, sobre a busca do recurso de 700 Mil Reais para o asfaltamento da Avenida Lima e Silva e que acredita na vinda desse dinheiro. Em certo momento ouviu-se na Casa a solicitação para que seja colocada na entrada da cidade a inscrição: “Caçapava não se entrega”. Logo em seguida ouviu-se que do jeito que vai a coisa, Caçapava joga a toalha logo ali.

SEGURO DEFESO – Em uma semana marcada por protestos e paralisação, um protesto inusitado chamou a atenção em Caçapava do Sul. Um boneco colocado junto a um buraco com uma placa “PROIBIDA A PESCA PARA PREFEITO E VEREADORES“, chamava a atenção para a situação de buracos nas ruas do município. Na onda de que tudo é culpa do prefeito, já há quem pense em pedir o seguro defeso em Cacapava.

 

Luís Carlos Machado

Jornalista MTE 18.013/RS Graduado em Marketing

Deixe uma resposta

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios