Colunistas

Chupando o dedo; Boteco do Marquinho; Fundo do poço…

Coluna publicada na edição de 16.08.2018 do jornal A Palavra Regional

Foto: Luís Carlos Machado

CRECHE – O Secretário de Educação Aristides Costa participou da Tribuna Livre na Câmara de Vereadores na última sessão. Lá, entre outras ações, disse que Caçapava do Sul atinge as metas de colocar as crianças de 4 a 5 anos em creches e ainda sobram vagas. Perguntado sobre a Creche da Vila Henriques e Promorar, Aristides disse que recebeu informações de que a o dinheiro está salvo e a obra será concluída.

RETROVISOR – Ricardo Rosso – PP – foi mais contundente nas palavras e atiçou Costa dizendo que a atual administração teve o privilégio de receber a secretaria em ótimo estado mas que, embora tenha havido superávit na pasta, há um débito com os professores. Costa disse que não olha pelo retrovisor e sim pelo para-brisa, que é muito mais amplo.
DE BICO – Foi aí que o secretário ganhou o dia. Como a bola, jogada por Rosso, picou na sua frente, Costa chutou de bico! Aristides Costa disse que o executivo apenas cumpre a lei. Lei que foi aprovada pela Casa e que normatiza como aplicar os recursos.
UNIFORMES – Zilmar Mano Araújo – PP – Perguntou ao secretário sobre os uniformes escolares. Costa disse que houve demora para acertar a parte burocrática mas que os uniformes estão sendo adquiridos muito em breve.
CHUPANDO O DEDO – Rosso aproveitou espaço do Grande Expediente e falou sobre motorista do serviço terceirizado do transporte da Secretaria de Saúde que deixou paciente de oncologia esperando às 5 da manhã. Em resposta, a Secretaria da Saúde informou a Rosso que o transporte havia sido remarcado para outro dia. O vereador demonstrou-se indignado com a situação pois sequer consideraram o caso do paciente. Os vereadores Mano e Luís Fernando Boca Torres – PT – disseram que é responsabilidade da empresa substituir o veículo a tempo de transportar os pacientes. Jussarete Vargas – PP – disse que a Secretária de Saúde é competente e que provavelmente não deveria saber do que estava acontecendo.
COMANDANTE – O presidente da Casa, Marquinho Vivian – PMDB – foi aplaudido ao final de suas palavras quando citou específica manifestação de uma senhora em rede social. Acredito que esta senhora quis colocar a comunidade contra a Casa,mas ela mesma deixa seu trabalho, ligado a proteção animal, a desejar. É preciso que ela dê nomes nas manifestações e não generalize. Afinal, na Câmara trabalham 40 pessoas, disse o presidente.
FUNDO DO POÇO – Boca disse que é um absurdo um cidadão ter de pedir interferência do Ministério Público para conseguir reparo em estrada no interior do município. Chegamos ao fundo do poço, disse.
FICHAS – Sobre a saúde em Caçapava do Sul, Sílvio Beleza Tolfo – PP – disse que cidadão afirmou que em certo dia às 7 da manhã, não tinham mais fichas.
MEU PEDREIRO – Mano disse que atualmente, em Caçapava do Sul, só enterra ente querido, o cidadão que tem seu próprio pedreiro.
HORÁRIO – A vereadora Márcia Gervásio – PDT – disse que achou legal a plateia composta por secretários e servidores no plenário, mas, questionou o fato de estarem em horário de serviço.
GÊMEO$$ – Boca falou sobre o caso em que irmãos gêmeos buscaram atendimento mas o médico atendeu apenas um e se recusou a atender os dois juntos. Segundo Rosso, o médico só atenderia (no varejo) uma criança num dia e outra noutro. Resultado: pagaram duas consultas.
SACRAMENTADO – Alex do Táxi Vargas – MDB – disse que só vota consciente. Disse aos colegas que se há dúvida, ela tem que ser sanada, e lembrou das palavras do secretário de saúde que disse que a Casa aprovou matéria e agora é lei.
QUEBRADO – Mariano Teixeira – PP – também falou sobre saúde e relatou informação que diz que um aparelho do centro auditivo está quebrado a três meses. “Será que o custo do transporte dos pacientes para realizar este exame em Cachoeira do Sul não é mais caro que o conserto do aparelho? Caio Casanova – SD – também se manifestou sobre saúde dizendo que acredita que falta comunicação dentro desta secretaria.
REFÉM – Paulinho Pereira – PDT – disse que vai dar um tempo para a nova administração do PA, para depois falar sobre o assunto, mas lembrou que o responsável pelo PA é o Hospital de Caridade e disse que a muito tempo a prefeitura é refém do transporte terceirizado. Ele disse que gostaria de ver só veículos novos na saúde, trabalhando pela comunidade.
NA BOA – Marquinho lembrou que a poucos dias foi aprovado projeto que autoriza a compra de caminhoneta S 10 pelo executivo e pergunta se não seria melhor comprar uma van. Ou querem andar de carro bom?
BOTECO DO MARQUINHO – Marquinho falou sobre a posição contraditória do Executivo, que não revalidou o concurso público, mesmo com apelo da Casa e também de projeto para contratação de enfermeira, que já estaria trabalhando, mesmo sem que tenha sido aprovada sua contratação e que tenha dinheiro para isso: “Aqui é a Casa das leis ou é um boteco?
RADICAL – Boca alarmou: todo projeto que venha para aumentar o número de pessoal, eu voto contra!
GRISALHO – Mariano disse que deu pano para mangas as palavras do secretário de cabelos brancos. Teremos que nos debruçar mais sobre os projetos, afirmou!
XIXI – Rosso, também se referindo às palavras ditas na Tribuna Livre, disse que se considera mijado pelo secretário.

Deixe uma resposta

Fechar