Caçapava do SulDestaqueGeralPolíciaPolíticaTrânsito

Caçapava do Sul não está entre os 36 municípios contemplados com cercamento eletrônico

São mais de R$ 18 milhões investidos em sistemas de videomonitoramento.

Um carro em situação irregular passa por uma câmera do cercamento eletrônico. Um alerta sobre a irregularidade é emitido na central de videomonitoramento e, imediatamente, repassado para a guarnição da Brigada Militar mais próxima do fato, que aborda o veículo. O cercamento eletrônico é mais uma ferramenta para auxiliar no combate ao furto e roubo de veículos, que apresenta queda nos últimos meses no Rio Grande do Sul.

Com o empenho da bancada gaúcha no Congresso, foi possível levantar recursos para colocar em prática esta ação em 36 municípios do Estado. São mais de R$ 18 milhões investidos em sistemas de videomonitoramento. O valor é parte dos mais de R$ 67 milhões em recursos de emenda parlamentar, aprovada em 2017, somados a uma contrapartida de R$ 6,3 milhões do Estado, num total de R$ 73,6 milhões em investimentos. Os recursos viabilizaram o reforço da Segurança Pública do RS com viaturas, armas e equipamentos.

Em evento realizado na manhã desta segunda-feira (16/9) no Palácio Piratini, em Porto Alegre, foi formalizado o início do processo da implantação da tecnologia nos municípios contemplados. A expectativa é que até julho de 2020 todas as 36 cidades estejam com a instalação completa.

O vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, comemorou a iniciativa dos parlamentares gaúchos. “Esta é uma importante ferramenta tecnológica que vem para auxiliar na redução do furto e roubo de veículos e não posso deixar de exaltar essa conquista que veio através da união da bancada gaúcha em prol da segurança no RS”, disse.

parlamentares gaúchos piratini
Empenho da bancada gaúcha no Congresso permitiu a liberação de recursos para investimentos na segurança no Estado – Foto: Itamar Aguiar / Palácio Piratini

Série de entregas

A cerimônia marca a terceira ação custeada pela emenda parlamentar com contrapartida do Estado. Desde o início do ano, já foram realizadas outras duas entregas de viaturas, armamento e equipamentos. A primeira ocorreu em abril, no Palácio Piratini, quando a bancada gaúcha se reuniu com o governo estadual para celebrar o repasse de 112 viaturas para a Polícia Civil e de 2.253 coletes balísticos para a Brigada Militar – investimento de R$ 11,7 milhões.

Em maio, um pavilhão do Parque de Exposições Assis Brasil ficou lotado com 272 viaturas, desta vez para a Brigada Militar. Na solenidade também foram entregues 89 fuzis e 274 coletes balísticos para a Polícia Civil – investimento de mais R$ 30,8 milhões.

A emenda da bancada federal, com contrapartida do Estado, também prevê investimento de R$ 12,2 milhões em armamento para a BM, em equipamentos de informática para o Departamento de Comando e Controle Integrado (DCCI) e no reaparelhamento do Departamento de Inteligência da Segurança Pública (DISP) da Secretaria da Segurança Pública (SSP).

Clique aqui e acesse a lista dos 36 municípios beneficiados e o que será instalado.

Investimentos em segurança pública via emenda de bancada

Valor da emenda: R$ 67.287.651,00
Contrapartida do Estado: R$ 6.339.194,04
Total de investimento: R$ 73.626.845,04

Entregas já realizadas:

Primeira entrega: 8 de abril de 2019, no Palácio Piratini
– 112 viaturas para a Polícia Civil: R$ 9.856.000,00
– 2.253 coletes balísticos para a BM: R$ 1.915.050,00

Segunda entrega: 27 de maio de 2019, no Parque de Exposições Assis Brasil
– 226 viaturas SUV para a BM: R$ 20.059.534,00
– 46 viaturas picapes para a BM: R$ 6.421.600,00
– 89 fuzis carabinas 5,56 para a Polícia Civil: R$ 761.143,13
– 274 coletes balísticos para Polícia Civil: R$ 3.563.211,87

Terceira entrega: 16 de setembro de 2019, no Palácio Piratini
– 187 pontos de cercamento eletrônico: R$ 9.089.174,27
– 10 salas de cercamento eletrônico: R$ 781.547,10
– 151 pontos de videomonitoramento: R$ 6.707.862,43
– 20 salas de videomonitoramento: R$ 2.216.416,20
Total: R$ 18.795.000,00

Entregas por realizar:
– 312 fuzis carabina 5,56 e 87 espingardas calibre 12 para a Brigada Militar: R$ 8.464.789,00
– Reaparelhamento do Departamento de Inteligência da Segurança Pública (Disp):
R$ 1.251.814,60
– Equipamentos de informática e radiocomunicação para o Departamento de Comando e Controle Integrado (DCCI): R$ 2.538.702,44

Um exemplo que vem dando certo

Apenas na avenida Flores da Cunha, principal via de Cachoeirinha, circulam 50 mil carros por dia. Um dos primeiros municípios a integrar o Sistema de Segurança Integrada com os Municípios (SIM), gerido pela Secretaria da Segurança Pública, a cidade da Região Metropolitana conta com o cercamento eletrônico desde outubro de 2018. Comparando os primeiros oito meses de 2017 com o mesmo período de 2019, houve queda de 36% nos índices de furto e roubo de veículos no município.

O cercamento eletrônico, além de coibir a criminalidade, auxilia na recuperação de veículos em situação irregular. No primeiro semestre de 2019, foram 62 carros em situação de furto ou roubo identificados pelas câmeras que fazem a leitura das placas. Desse total, 51 veículos foram recuperados, o que representa taxa de 82% de eficiência policial com suporte da tecnologia.

Nos últimos anos, foram realizados investimentos para o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) da cidade, além da aquisição de radiocomunicadores, uniformes, coletes balísticos, pistolas e veículos para a Guarda Municipal e Trânsito.

Comitê especial do SIM

O Sistema de Segurança Integrada com os Municípios (SIM) é um programa criado em 2017 para ampliar o relacionamento entre Estado e municípios gaúchos para o desenvolvimento de ações de Segurança. Uma das possibilidades oferecidas pelo programa é o convênio para cercamento eletrônico, que visa coibir as ações criminosas ligadas ao furto e roubo de veículos, bem como aproximar a comunicação entre os municípios para o enfrentamento a violência.

O SIM oferece consultoria técnica sobre o sistema de videomonitoramento, com informações a respeito de levantamento de preços e tecnologia necessária para a integração com o sistema estadual, bem como para possibilidades de captação de recursos, como a linha de crédito do Badesul Cidades Mais Seguras. Os municípios que buscam essa referência podem contatar o comitê especial do SIM para solicitar apoio técnico na elaboração dos projetos.

Apoio da Procergs

A Companhia de Processamento de Dados do Rio Grande do Sul (Procergs) desenvolveu um Sistema Nacional para a recepção de leituras de placas de veículos. Intitulado Operador Nacional dos Estados (ONE), o sistema é utilizado em todo o país para fiscalização de mercadorias ligadas aos projetos de documentos fiscais eletrônicos (NF-e). A partir deste projeto, nasceu a demanda da Segurança Pública para um sistema semelhante para o cercamento eletrônico.

Foi então criado o sistema de Controle e Monitoramento de Veiculos (CMV) que, juntamente com o sistema ONE,  permite identificar a placa e irregularidades nos veículos dentro do Estado. São verificados sete indicadores: IPVA, licenciamento, furto/roubo, alerta de furto/roubo, veículo clonado, baixado e com restrição. Essas informações são lançadas no painel do operador no videomonitoramento, que detecta as situações e encaminha alertas aos policiais militares mais próximos da ocorrência.

Toda a informação é georeferenciada e permite exibir no mapa o local da ocorrência. O sistema também permite que sejam cadastradas informações sobre veículos de interesse operacional para geração de alertas de monitoramento.

Texto: Lurdinha Matos/Ascom SSP
Edição: Marcelo Flach/Secom

Luís Carlos Machado

Jornalista MTE 18.013/RS Graduado em Marketing

Deixe uma resposta

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios