Colunistas

A Palavra do Machado

Crateras, Contratação, Tico e Teco, Agonia, Descabido, Quem te viu e quem te vê, Número 1

CRATERAS – A primeira sessão ordinária do ano teve a presença de moradores da rua Nunes em Caçapava do Sul. Eles buscam solução para problema de infraestrutura. A rua não é calçada e o escoamento pluvial abre crateras na via. Um problema que se arrasta há décadas sem que haja solução definitiva. Sobre o mesmo assunto Sílvio Tolfo – Beleza, falou sobre inundações em residência próximo a Eterg por conta do trabalho mal feito na estrada e o quanto isso afeta os moradores daquela região.
CONTRATAÇÃO – A falta de monitores nas creches e escolas municipais foi outro assunto importante marcado na pauta pela vereadora Jussarete Vargas e reafirmado pelos colegas. Entre os edis foi sugerido uma comissão que visite os educandários a fim de identificar a demanda real. Segundo o vereador Sílvio Tolfo, o município alega não ter dinheiro para contratação dos concursados.
TICO E TECO – Enquanto os vereadores discutiam matéria ligada ao trânsito, que tratava da retirada de sucatas de veículos que permanecem em via pública atrapalhando o trânsito, a vereadora Márcia Gervásio recebeu recado ao pé do ouvido e saiu às pressas do plenário: seu carro estava sendo multado. Segundo o vereador Paulinho o município está buscando identificar os proprietários e os notificando para retirada da sucata sob pena das mesmas serem retiradas pela prefeitura. O que não era o caso do veículo da vereadora, que presumiu estar mal estacionado.
AGONIA – A vereadora Márcia Gervásio demonstrou-se indignada com a resposta do Pedido de Informação referente a venda de produtos doados pela Assistência Social. Márcia disse em plenário que o documento recebido é incompleto e não satisfaz a solicitação da vereadora que de pronto disse que não vai deixar assim. Ela quer todas as informações conforme solicitado ao Executivo.
DESCABIDO – Já o vereador Luís Fernando Torres – Boca, quase teve um treco quando recebeu a resposta do seu pedido de informação que buscava saber a quantidade e discriminação dos produtos arrecadados na Gincana de Integração da Assistência Social bem como o valor arrecadado pela rifa realizada e principalmente onde este recurso foi utilizado. Na resposta do Executivo estava uma lista com os itens recebidos e o valor arrecadado de R$ 4.380,00 que não fora comprovado pelos cofres municipais por não ser oriundo de receita pública. “É um absurdo assinar um documento público que diz que recebeu dinheiro e não sabe onde foi parar” disse o vereador.
QUEM TE VIU E QUEM TE VÊ- A falta de projetos e a perda de recursos pelo Executivo Municipal foi assunto na Sessão. Marquinho Vivian disse que tem informações que dão conta que Caçapava do Sul tem milhares de reais parados por conta de projetos mal feitos ou inexistentes e que em nada lembra a referência que Caçapava do Sul chegou a ser no campo da Assistência Social. Boca disse que tem até vergonha de falar com o deputado Paulo Pimenta por conta das ementas que o mesmo destinou a cidade mas que não são concluídas por falta da contrapartida do Executivo. Citou o caso do Campo da Promorar que já consumiu quase meio milhão de reais e ainda não está pronto. Ricardo Rosso falou sobre a possibilidade da perda de 35 módulos sanitários que, segundo ele, teve o material comprado, mas não há mão de obra para confecção do trabalho.
NÚMERO 1 – Marquinho disse que foi taxado como inimigo número um do atual governo em evento ocorrido há poucos dias.

Deixe uma resposta

Fechar